PORTUGAL – O balanço desportivo do ano 2020

 

O ano 2020 foi atípico em tudo, muito por culpa da pandemia provocada pelo vírus SARSCOV-2, vulgarmente conhecido por COVID-19.

Com o maior evento desportivo do mundo cancelado, os Jogos Olímpicos foram adiados para 2021 e com todas as restrições impostas, quer para a prática desportiva quer para a realização de competições, os atletas portugueses tiveram de se preparar com as necessárias adaptações à nova realidade.

Apesar de todas as contrariedades, o balanço dos resultados alcançados foram, em muitos casos, brilhantes, deixando grandes esperanças para os desafios desportivos que se apresentam em 2021.

O ano começou com a emoção a cada jogo que a seleção portuguesa de andebol cumpria no Campeonato da Europa de andebol realizado na Áustria, Noruega e Suécia, ultrapassando seleções consideradas potências mundiais da modalidade, como a França e a Suécia, terminando a sua caminhada na sexta posição, a melhor posição alcançada por Portugal e depois de uma ausência dos grandes palcos desde 2006, onde terminou no 15º lugar.

No atletismo paralímpico Lenine Cunha conquistou duas medalhas de ouro no Campeonato do Mundo de Desporto Adaptado, que se realizou na cidade polaca de Torun, sendo uma no triplo salto, com a marca dos 12.62 metros e no pentatlo  com o total de 2.604 pontos, chegando às 200 medalhas conquistadas nas várias competições.

Em triatlo Vasco Vilaça terminou a prova na distância de sprint na segunda posição no Campeonato do Mundo que se realizou na cidade de Hamburgo, apenas atrás do francês Vincent Luis, que revalidou o seu título com dois segundos de vantagem sobre o jovem português.

As provas de automobilismo ofereceram a Portugal várias vitórias e algumas conquistas. António Félix da Costa conquistou o título mundial de Fórmula E, vencendo três das onze provas disputadas, terminando outras três na segunda posição. A sua época desportiva terminaria com um segundo lugar nas 24 horas de Le Mans e com a terceira posição conquistada na sua classe na prova do Mundial de Resistência.

O outro português em destaque foi Filipe Albuquerque que foi Campeão Mundial de resistência em LMP2, Campeão Europeu de resistência e vencedor das 24 horas de Le Mans na sua categoria, terminando na quinta posição da geral.

Ainda nos desportos motorizados, Miguel Oliveira, no Mundial de Moto GP, fez vibrar os fãs portugueses ao conquistar uma espetacular vitória no Grande Prémio de Estíria e a vitória no Grande Prémio de Portimão, que dominou nos treinos, tendo conquistando a pole position e dominando toda a corrida de forma avassaladora, tendo ainda feito a volta mais rápida.

Na canoagem, Fernando Pimenta não deixou os seus créditos em mãos alheias e mostrou porque é um dos melhores do mundo. Na Taça do Mundo realizada em Szeged, na Hungria, o canoísta português conseguiu dois feitos de uma vez: atingiu, aos 31 anos, os 100 pódios internacionais na carreira, e voltou a ser, com ouro em K1 1000 metros, prata em K1 500 e ouro em K1 5000, o melhor canoísta internacional do ano, pois essa foi a única grande prova de 2020.

Mas foi com o ciclismo que o país mais vibrou. A volta a Itália em bicicleta apresentou a Portugal e ao mundo Rúben Guerreiro e João Almeida. O primeiro por aos 26 anos de idade ter alcançado um feito inédito no ciclismo nacional, que foi a conquista da camisola da montanha do Giro. João Almeida fez toda uma nação acreditar que era possível. Aos 22 anos de idade, João Almeida carregou a camisola rosa durante 15 dias, batendo o recorde de dias de liderança, terminando na quarta posição, o melhor resultado de sempre de um português.

Também nas pistas se distinguiram os ciclistas portugueses, conquistando seis medalhas no Campeonato Europeu de seniores, com Ivo Oliveira e Iúri Leitão a conquistarem medalhas de ouro.

O judo ofereceu mais medalhas a Portugal. No Campeonato da Europa de juniores Raquel Brito conquistou a medalha de bronze na categoria de -48 kg enquanto na categoria de -70 kg, a judoca Joana Crisóstomo conquistou da medalha de prata. No Campeonato da Europa de seniores o destaque vai para Telma Monteiro que aos 34 anos de idade conquistou a medalha de prata, a 14ª em 14 participações. Ainda no Campeonato da Europa Jorge Fonseca, depois de vencer o COVID-19, foi vencendo os seus adversários até à conquista da medalha de bronze, tendo registado apenas uma derrota contra o azeri Zelim Kotsoiev, a mesma medalha que Rochele Nunes conquistou na sua categoria.

Outro desporto de combate onde os atletas portugueses brilharam com excelentes resultados e com a conquista de medalhas foi no Taekwondo. No Campeonato da Europa de pesos olímpicos Júlio Ferreira conquistou a medalha de ouro na categoria de -80 Kg, enquanto Rui Bragança terminou na quinta posição. No 8º Campeonato da Europa de Clubes de taekwondo, realizado em Zagreb, Júlio Ferreira em -80 kg e Rui Bragança, na categoria de -58 Kg conquistaram as medalhas de prata e ouro respetivamente, enquanto Joana Cunha conquistou a medalha de bronze. No Campeonato da Europa de cadetes, realizado em Sarajevo, foi André Fontinha a conquistar a medalha de bronze.

Enquadrado no programa Odivelas – Cidade Europeia do Desporto, realizou-se o Campeonato da Europa de Jiu-Jitsu que viu Ibraim Ferreira, Master 4 na categoria de peso pena conquistar o título de campeão europeu e Nuno Rodas e Patricia Leal a conquistarem mais medalhas para Portugal.

Odivelas foi eleita pela Aces Europe – European Capitals and Cities of Sport como a Melhor Cidade Europeia do Desporto do ano.
Este prémio designa as cidades que realizaram os melhores programas, calendário de atividades e promoção do título durante todo o ano, apesar do ano atípico devido à pandemia do COVID que obrigou ao cancelamento de muitas atividades desportivas programadas.

E por fim, para terminar o ano em grande, Cristiano Ronaldo foi eleito Jogador do Século nos Globe Soccer Awards, que se realizou no Dubai. Este prémio distinguiu o jogador para o período compreendido entre 2001 e 2020. Este ano já tinha conquistado o prémio Golden Foot, atribuído a jogadores com mais de 28 anos de idade, tornando-se assim o primeiro jogador português a conquistar este prémio, depois de ter sido escolhido pelos adeptos de futebol de todo o mundo.

Ainda no futebol, uma referência para Jorge Mendes que foi nomeado Agente do Século.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *