CPLP em Alta Performance – Retrospectiva desportiva no ano 2019

 

O ano desportivo dos países da CPLP foi recheada de notícias de sucessos desportivos.

PORTUGAL

Portugal viu as suas selecções de hóquei em patins e de futebol de praia conquistarem os títulos de Campeãs do Mundo. Ainda antes da conquista do título mundial, Jordan Santos foi consagrado como o melhor jogador mundial de futebol de praia.

Nos desportos sobre rodas, para além da selecção principal de hoquei em patins, a selecção sub17 conquistou o título de vice-campeã da europa, ao terminar o jogo da final com um empate a um golo frente a Espanha. Na patinagem artística Diogo Craveiro conquistou o título de campeão da Europa de patinagem livre júnior masculino e o título de pares artísticos juniores ao lado da sua irmã Catarina Craveiro. Em juniores femininos em solo dance Mariana Melo conquistou a medalha de bronze. Ernesto Silva conquistou a medalha de ouro e o título de campão da Europa, e Francisco Quintela a medalha de bronze em juniores masculinos. Nos pares de dança sénior o pódio foi totalmente português com Mariana Souto e José Souto a conquistarem o ouro e o título de campeões da Europa, e os pares Ana Walgode e Pedro Walgode e Daniela Dias e José Cruz a conquistarem as medalhas de prata e bronze, respectivamente.

No atletismo Rosa Mota conquistou o título de Campeã Europeia de cross, vencendo ainda, pela segunda vez consecutiva, a mini-maratona de Macau. Vânia Silva, na prova do lançamento de martelo (4 kg) no escalão F35, conquistou a medalha de ouro, conquistando o  título de Campeã Europeia de Masters, ao ter alcançado a marca de 60.27m. Nos campeonatos mundiais paralímpicos de atletismo Portugal também brilhou com a conquista de medalhas, começando o campeonato com a conquista do título de vice-campeã mundial por Carolina Duarte nos 400 metros T13 (categoria destinada a deficientes visuais). Os mundiais terminaram com a conquista da medalha de bronze na prova de 400 metros femininos T20 por Carina Paim. O ano no atletismo terminou com a conquista de três medalhas de bronze nos Campeonatos da Europa de corta-mato.

Também pela europa, a selecção portuguesa de andebol em cadeira de rodas voltou a mostrar o seu poderio conquistando o título de vice-campeão, ao terminar na segunda posição.

A equipa de judo do Sporting Clube de Portugal revalidou o título de campeão da europa por clubes. No judo também Portugal brilhou no Campeonato do Mundo de juniores conquistando uma medalha de bronze por Patrícia Sampaio na categoria de -78 Kg. O momento maior da modalidade foi vivido com a conquista, pela primeira vez, do título de Campeão do Mundo na categoria de 100Kg por parte do judoca Jorge Fonseca.

No boccia Portugal conquistou medalhas de prata e bronze nas vertentes colectivas juntando-se à medalha de ouro conquistada pelo campeão europeu Abílio Valente em Individual BC2.

No ténis de mesa as selecções lusas masculina e feminina conquistaram os títulos de vice-campeões da europa atrás das selecções da Alemanha e Roménia, respectivamente.

No karaté Portugal conquistou através de Vasco Melo uma medalha de bronze no Campeonato Mundial de juniores e cadetes. Em prova do circuito mundial da WKF o seleccionado português conquistou a medalha de prata ficando apenas atrás da poderosíssima selecção nipónica.

Ainda nos desportos de combate, Portugal conquistou duas medalhas no Campeonato da Europa de Muay Thai através de Afonso Silva na categoria de -36kg no escalão de juvenis, entre os 12 e os 13 anos, que conquistou a medalha de prata e a medalha de bronze para António Faria na categoria de -60Kg.

Por fim, e de todas as notícias que aqui destacamos da participação portuguesa, fica a ginástica acrobática em que Portugal conquistou a medalha de ouro na Competição Europeia por Grupos de Idades de Ginástica Acrobática (CEGI) através do Grupo Feminino constituído pelas ginastas Margarida Malato, Mónica Lima e Yasmin Rodrigues. O par feminino constituído por Mara Moura e Inês Semedo, conquistaram a terceira posição e a respectiva medalha de bronze. O Par Misto no escalão 11-16, constituída por Luís Ferreira e Rita Rebelo, conquistou a medalha de prata.

BRASIL

O Brasil obteve o melhor desempenho já alguma vez registado pelo país em anos pré-olímpicos, com a conquista em campeonatos mundiais ou competições equivalentes em 2019, conquistando 22 medalhas nas modalidades de boxe, canoagem velocidade, esgrima, ginástica artística, judo, karate, natação, skate park, skate street, surf, taekwondo, vela e voleibol.

As medalhas de ouro foram conquistadas por Beatriz Ferreira foi campeã mundial de boxe (até 60kg), na Rússia; Nathalie Moellhausen, do Mundial de Esgrima (espada), na Hungria; Pâmela Rosa, do Mundial de Skate Street, em São Paulo; Isaquias Queiroz, do Mundial de Canoagem Velocidade (C1 1.000m), na Hungria; Arthur Nory, do Mundial de Ginástica Artística (barra fixa), na Alemanha; Italo Ferreira, do ISA Games (surf), no Japão; e Martine Grael/Kahena Kunze, campeãs do evento-teste de vela (classe 49er FX), também no Japão.

As cinco medalhas de prata foram conquistadas por Silvana Lima na modalidade de surf no ISA Games, no Japão; Rayssa Leal em skate (street); Bruno Fratus nos 50m livres em natação na Coreia do Sul; Luiz Francisco em skate (park) em São Paulo e a
selecção feminina de voleibol na Liga das Nações, na China.

Foram ainda conquistadas nove medalhas de bronze por parte de Hebert Sousa no Campeonato do Mundo de boxe (até 75kg),  Maicon Andrade na modalidade de taekwondo (acima de 87kg) no Mundial da Inglaterra, Milena Titoneli também em taekwondo (até 67kg) no Mundial da Inglaterra, Mayra Aguiar e Rafaela Silva no Mundial de judo no Japão com a selecção canarinha a terminar na mesma posição por equipas.
Pedro Quintas em skate (park), Gabriel Medina no surf ISA Games no Japão e Isaquias Queiroz/Erlon Souza na canoagem velocidade (C2 1.000m) foram as últimas medalhas conquistadas para o Brasil.

Com estes resultados o Brasil assegurou até este momento a presença de 154 atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

MOÇAMBIQUE

Dos países africanos que fazem parte da CPLP os destaques vão para a equipa Ferroviário de Maputo, de Moçambique, que conquistou o título de Campeã Africana de Basquetebol sénior feminino.

ANGOLA

Angola teve a equipa do 1º de Agosto como campeã do Campeonato Africano de Clubes Campeões femininos. No Campeonato Africano de Basquetebol sénior feminino o 1º de Agosto foi a equipa vice-campeã do Campeonato Africano de Basquetebol sénior feminino.

CABO VERDE

Cabo Verde viveu um ano brilhante em termos desportivos, que refletem o forte investimento que está a ser efetuado no desenvolvimento desportivo.

O grande evento do ano foram os Jogos Africanos de Praia marcaram 2019 que se realizaram na ilha do Sal, levando até lá cerca de duas mil pessoas ligadas aos jogos, entre atletas, dirigentes, desportivos e respectivas comitivas, bem como jornalistas de vários países do mundo.

Com um campeonato que contemplou 11 modalidades ligadas ao mar, nomeadamente atletismo, basquetebol 3×3, andebol de praia, ténis de praia, futebol de praia, remo no mar, futebol freestyle, karaté kata, kitesurf, e natação em águas abertas, marcadas pelo domínio dos países do magrabe, Cabo Verde superou os restantes países, terminando na quarta posição no “ranking” de medalhas, num universo de 43 nações, com a conquista de dez medalhas, sendo três de ouro (futebol freestyle e rotinas, futebol feminino e basket 3×3 em afundanços) duas de prata (andebol feminino e futebol freestyle batalha) e cinco de bronze (karaté feminino e por equipas, ténis pares femininos e pares misto e kiteboarding). Com a conquista da medalha de ouro, a selecção feminina de futebol de praia representará o continente africano no Campeonato do Mundo da modalidade, que se realizará em Doha, no Qatar.

Airton Cazzolino tornou-se tricampeão do mundo de kitesurf. No atletismo, Gracelino Barbosa conquistou a medalha de ouro nos 400m barreiras nos Jogos Mundiais Globais de Brisbane (Austrália), onde ainda alcançou duas medalhas de bronze, uma nos 400 metros livres e outra nos 110 metros barreiras.

Evelino “Lino” Rodrigues, fisiculturista cabo-verdiano, conquistou o título de vice-campeão do Mundo de Masters da Federação Internacional de Musculação e Fitness (IFBB’2019), já depois de ter conquistado as medalhas de ouro e bronze no Campeonato Africano de Fisiculturismo “Arnold Classic”, na África do Sul.

No andebol as selecções femininas de cadetes e juniores de Cabo Verde conquistaram medalhas de prata e bronze, respectivamente no “Challenge Trophy.

O atletismo conquistou mais medalhas através de Cândido Costa e Sandra Teixeira que venceram a meia maratona XI Corrida da Liberdade, Wilson Cabral, que venceu a IX edição do trail Águas de Teror nas Canárias e dois dias depois fez história ao vencer o campeonato nacional dos 5 mil metros, na Cidade da Praia. Samuel Freire e Carla Mendes conquistaram a meia-maratona “Odjo d’Água”, Samuel Freire venceu ainda a meia-maratona internacional de Macau e Sandra Freire terminou no segundo lugar, nas respectivas categorias.

Falando dos desportos de combate, no  karaté a selecção cabo verdiana conquistou uma medalha de ouro, três de prata e duas de bronze no Campeonato da Zona II. No taekwondo, Ana Cristina Neves conquistou a medalha de ouro na categoria de -67 quilogramas, no Open Max Solution. Os judocas Suely Delgado (-57 kg) e Márcio Amarante (-73 kg) conquistaram as medalhas de ouro e bronze, respectivamente, na 23.ª edição dos Jogos das Ilhas, na ilha francesa de Córsega. No UFC, o luso-caboverdiano Yorgan de Castro estreou-se com uma vitória por KO.

Ainda nos Jogos das Ilhas, Cabo Verde conquistou a medalha de ouro em estafeta feminino e prata nos 3000 metros masculinos, totalizando seis de ouro, duas pratas e três de bronze.

No Campeonato do Mundo Special Olympic, a delegação paralímpica conquistou duas medalhas de ouro e duas de prata, terminando na quarta posição no quadro geral.

O atleta paralímpico Marilson Semedo conquistou a medalha de ouro no “World Gran Prix” no lançamento de dardo, com o lançamento de 30 metros e 68 centímetros.

No boxe a Escola de Boxe Berna, de Santa Cruz (Santiago Norte) venceu a IV edição dos Combates da Diáspora em Casa.

Na esgrima, Victor Emanuel Oliveira foi considerado o segundo melhor africano em competição na Taça do Mundo de Florete.

Érica Soares quis deixar a sua marca na natação de Cabo Verde fazendo a travessia de 122 km em mar aberto, desde Quebra Canela (Praia) até à Cidade Velha (Ribeira Grande de Santiago).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *