ATLETISMO – Países lusófonos conquistam medalhas no mundial de atletismo com deficiência intelectual

 

Depois da dupla conquista de ouro por Lenine Cunha, do ouro de Ana Filipa e da prata Portugal voltou a conquistar mais medalhas, levando já cinco títulos mundiais.

O dia de hoje viu Sandro Baessa vencer a prova dos 400 metros e a estabelecer um novo recorde nacional na distância enquanto Afonso Roll venceu a prova  nos 3.000 metros marcha. Lenine Cunha, o para-atleta mais medalhado do mundo, voltou a conquistar mais duas medalhas, uma de prata no salto em cumprimento, com a distância de 6,03 metros e a medalha de bronze na prova de estafeta masculina dos 4x200m, onde correu com Carlos Freitas, Carlos Lima e Sandro Baessa, terminando a prova com o tempo de 1.37,88 minutos. Ana Filipa conquistou mais duas medalhas de prata, desta vez no salto em comprimento e nos 60 metros barreiras. A última medalha de prata foi conquistada por Joana Silva que nos 3.000 metros marcha fez o tempo de 18.16,91 minutos.

As outras medalhas de bronze foram conquistadas por Cláudia Santos na prova dos 60 metros, terminando a prova com o tempo de 8,50 segundos. Domingos Magalhães, nos 60 metros barreiras terminou com o tempo de 9,22 e Carlos Freitas cumpriu os 400 metros em 52,28.

O atleta cabo-verdiano Gracelino Barbosa, que reside e treina em Portugal, também esteve em grande destaque no Campeonato do Mundo que decorre na Polónia, ao conquistar duas medalhas de ouro para o arquipélago nas provas de 60 metros e nos 60 metros barreiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *